É necessário proteger o futebol “de quem o quer destruir”, diz Costa


O primeiro-ministro António Costa reagiu, a partir da Bulgária, ao ataque de que foram alvo os jogadores e elementos da equipa técnica do Sporting esta terça-feira em Alcochete.

António Costa reagiu, esta quarta-feira, à saída da reunião do Partido Socialista Europeu, em Sófia (Bulgária), às agressões aos jogadores e equipa técnica do Sporting que ontem tiveram lugar no centro de treinos do Sporting, em Alcochete.

Para o primeiro-ministro “o futebol é algo suficientemente importante para todos adotarmos as medidas necessárias para o proteger de quem o quer destruir” e que por isso, esta “promoção de selvajaria não pode de forma alguma ficar impune”

O chefe do Governo garante ainda que estas agressões aconteceram “porque houve uma infiltração grande, no mundo do futebol, de comportamentos que são inaceitáveis, que nada têm a ver com desporto e que têm de ser banidos”.

Quando questionado sobre o reforço das medidas de segurança, António Costa diz que é necessário assegurar não só a punição dos atos que ontem aconteceram em Alcochete como “assegurar a todos aqueles que gostam de futebol que estão criadas todas as condições para a grande festa do futebol nacional, que é a final da Taça de Portugal”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *