Decretado dia de luto nacional amanhã por António Arnaut


O dia de luto nacional foi decretado pelo Presidente da República.

Na sequência da morte, esta segunda-feira, de António Arnaut, o primeiro-ministro sugeriu ao Presidente da República que fosse decretado um dia de luto nacional em homenagem ao pai do Serviço Nacional de Saúde.

Marcelo Rebelo de Sousa informa, numa nota publicada no site da Presidência da República, que aceitou a iniciativa de António Costa e, assim, amanhã, terça-feira dia 22 de maio, será um dia de luto nacional pelo desaparecimento do histórico socialista.

“O Decreto do Governo que declara luto nacional no dia 22 de maio será assinado ainda hoje”, lê-se na nota que também faz saber que a deslocação presidencial a Évora, agendada para amanhã, foi cancelada.

O Presidente da República já apresentou à família de António Arnaut as suas “mais sentidas condolências” pela morte de um homem cujo nome “ficará para sempre inscrito na memória da democracia portuguesa como combatente pela liberdade, fundador e presidente do Partido Socialista e ‘pai do Serviço Nacional de Saúde’, razões pelas quais lhe atribuí a 25 de abril de 2016 a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade”.

Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que o “SNS muito deve, na sua génese e no seu desenvolvimento, ao humanismo de António Arnaut, ao seu espírito de serviço à causa pública e à sua empenha atenção aos outros e à comunidade”.

“António Arnaut deixa-nos um exemplo ímpar de republicanismo cívico e de patriotismo humanista, que os milhões de utentes do Serviço Nacional de Saúde – e, no fundo, todos os portugueses – jamais esquecerão”, remata o Presidente numa nota emitida esta segunda-feira.

[NAM, Patrícia Martins Carvalho]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *