Costa confirma remodelação no Governo mas remete anúncio para Marcelo


O primeiro-ministro, António Costa, confirmou hoje que irá haver uma remodelação no Governo, tendo já entregue as alterações ao Presidente da República, que “no momento oportuno” as anunciará.

Já está tudo acertado com o senhor Presidente da República e a Presidência da República, no momento oportuno, anunciará as alterações que houver a fazer”, afirmou o primeiro-ministro e líder socialista aos jornalistas à entrada de um hotel em Vila Nova de Gaia, no Porto, onde hoje decorre a Convenção Europeia do PS.

Costa vincou que a apresentação dos novos membros do executivo será feita na “data e hora” que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vier a fixar.

Questionado se essas remodelação é feita a pensar nas eleições europeias, o primeiro-ministro frisou existir um “princípio claro” de que quem for candidato a estas eleições deve sair do Governo para “não haver confusões” entre qualquer papel.

Nos últimos dias, vários órgãos de comunicação social têm noticiado que o primeiro-ministro irá brevemente fazer alterações no Governo devido à constituição da lista de candidatos do PS ao Parlamento Europeu.

Entre os nomes que poderão sair do Governo têm sido referidos o do ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, e da ministra da Presidência e Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques. O atual secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos, poderá assumir o cargo de ministro, com responsabilidades na área da habitação.

Na quinta-feira, no final da reunião do Conselho de Ministros, o secretário de Estado da Presidência, Tiago Antunes, já tinha remetido o tema de uma eventual remodelação do executivo socialista para o primeiro-ministro, uma vez que é o único com poderes para decidir e esclarecer tal questão.

Também na conferência de imprensa realizada no final da reunião do executivo, o ministro do Ambiente e Transição Energética, Matos Fernandes, assegurou que o tema de uma eventual remodelação governamental não tinha sido tratado.

“Esse assunto é um assunto que não foi discutido em Conselho de Ministros e falar em últimos atos no dia dos namorados não me parece grande ideia”, gracejou, quando questionado sobre se os diplomas apresentados nesse dia seriam os seus últimos ainda com a tutela da habitação, pasta que, conforme tem sido noticiado, poderá transitar para outro Ministério.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *