Programa de educação rodoviária mobiliza cinco mil crianças em 2019


O Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, destacou que o programa «Júnior Seguro On the Road – Educação Rodoviária na Escola» vai mobilizar em 2019 cerca de cinco mil crianças do 1.º e 2.º ciclos do ensino básico de 25 municípios.
O programa foi desenvolvido pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, em articulação com a Direção-Geral da Educação, e será levado a cabo nos concelhos em que a sinistralidade rodoviária foi mais significativa.
«A aposta é o envolvimento de toda a comunidade, desde a mais tenra infância», afirmou Eduardo Cabrita, para garantir o decréscimo gradual nas estradas portuguesas. Para isso, será necessário fazer um esforço ainda maior de consciência coletiva e de fiscalização.
No âmbito do programa Júnior Seguro On The Road, os alunos têm oportunidade de realizar atividades distintas envolvendo meios digitais e não digitais, com conteúdos sobre redução do risco de acidente no ambiente rodoviário.
A Segurança Rodoviária é uma das temáticas incluídas na Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania, uma das prioridades definidas no Programa do XXI Governo Constitucional para a área da Educação.
O Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, salientou que «é através da escola que as famílias são positivamente contaminadas», para justificar a importância de uma campanha de sensibilização para a segurança rodoviária entre os mais novos.
A página do programa refere que uma das formas de conseguir reduzir o risco inerente à circulação rodoviária, «talvez mesmo a mais eficaz, é através da informação/formação de crianças e jovens, já que estes estão despertos para a apreensão de novos conhecimentos, influenciam as gerações mais velhas, além de serem os adultos do futuro».
«Deste modo, a solução preconizada para transmitir conhecimentos de segurança rodoviária no contexto escolar consiste na produção de recursos educativos diversificados – instrumentos de apoio e de trabalho, que visam articular os interesses da população mais jovem com a informação que se considera imprescindível para fazer face aos perigos diários do trânsito», refere também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *