Costa apela a pensar se “vale a pena por em risco” o que já se alcançou


António Costa apelou hoje aos portugueses, em Guimarães, para que “pensem bem se vale a pena por em risco” os resultados positivos alcançados no país após quatro anos de governação socialista.

“Pensem bem no que se passou nestes quatro anos. Pensem bem que cumprimos aquilo que poucos acreditavam ser possível. Pensem bem se vale a pena por em risco aquilo que já foi alcançado”, declarou António Costa, pedindo continuidade e estabilidade política para prosseguir a trajetória da legislatura que agora termina.

Na intervenção final do comício realizado na praça Donaes, em Guimarães, o secretário-geral do PS lembrou que há ainda uma semana “para que todos se convençam, todos tenham a certeza, todos tenham a convicção que vale a pena votar no PS para garantir mais quatro anos das boas políticas que têm permitido estes bons resultados”.

“Aquilo que nós começámos tem que ter continuidade. Aquilo que nós conseguimos não pode ser posto em causa. Aquilo que nós avançámos não pode agora andar para trás”, argumentou, frisando que, para isso “é fundamental” que no próximo dia 6 o PS “tenha uma grande vitória que dê força ao PS para garantir mais quatro anos de estabilidade política” em Portugal.

A estabilidade política, defendeu, é também importante para manter a confiança internacional em Portugal, assim como para, nos próximos anos, enfrentar os desafios de ordem internacional “que vão deixar consequências”, nomeadamente, a saída do Reino Unido da União Europeia e os confrontos entre os Estados Unidos e a China.

Por outro lado, acrescentou, é preciso “ter um governo forte para negociar com a União Europeia”, uma vez que o futuro do país nos próximos anos “depende muito da conclusão das negociações para o próximo Quadro Comunitário de Apoio.

“Precisamos de ter mais quatro anos de estabilidade política no nosso país com um novo Governo do PS para podermos voltar a cumprir como cumprimos nos quatro anteriores”, concluiu.

No comício, a cabeça de lista do PS pelo distrito de Braga, Sónia Fertuzinhos comprometeu-se a não desistir de “criar as condições” para que o salário médio do distrito “se aproxime cada vez mais do salário médio a nível nacional”, assim como a “apoiar a qualificação” das empresas.

A deputada aproveitou para elogiar o líder do partido, por ter conseguido mostrar “como a esperança pode ser o nome” do futuro de Portugal “enquanto país e enquanto povo”, acrescentando que António Costa mostrou como é possível “acreditar em Portugal” e dizer não “ao caminho da resignação e do empobrecimento”.

Para Sónia Fertuzinhos, o lugar de Portugal “é o de um país orgulhoso de si” e que contribui para construir uma Europa “mais forte e igual”, sendo António Costa a pessoa indicada para “liderar a luta por um Portugal mais igual”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *