Paris 2017


Reunião das Estruturas do PS em Paris

Presentes:
Liliana Rodrigues – Deputada Europeia do PS
Francisco André – Secretário Internacional do PS
Paulo Pisco – Deputado e Coordenador das relações com estruturas no estrangeiro

Representantes das estruturas do PS na Europa : Bruxelas (Bélgica), Metz – Bordéus – Paris – Nantes, Yvelines (França), Luxemburgo, Holanda, Frankfurt – Stuttgart (Alemanha), Neuchatel e Zurique (Suiça)

Liliana – Questionou se será melhor falar de Inlcusão ou de Integração. Problema do desenvolvimento da União Europeia e do desenvolvimento político em vários países da Europa. Tendências direitistas. Situação de Partidos Socialistas e social-democratas e situação segura, porque de esquerda, do PS. “Quando a ditadura é um facto, a Revolução é um dever”.

Secção de Paris – Temos uma forte sensação de abandono, por parte do PS

Francisco André – Precisamos de trabalhar em Rede. Análise da actual situação política – Resultados positivos das eleições autárquicas – Desafios a enfrentar : Organizar o trabalho em rede, exigências do PS ao Governo.

Paulo Pisco – Somos guardiões da Liberdade. Queremos ouvir sobre as situações das estruturas locais. Queremos organizar melhor o trabalho futuro.

Intervenções – Entreguei os documentos preparados sobre a situação do PS na Alemanha, lista de temas importantes entregue ao SECP, Argumentos para a Abertura do Consulado de Frankfurt, Documentos e Relatos sobre actividades do GRI-DPA.
Resumindo minha intervenção :

Resumo da política actual na Alemanha, após eleições parlamentares e perspectivas.

  • Falta de informação politica do PS às estruturas,
  • Falta de resposta do PS a perguntas enviadas,
  • Falta de presença do Deputado Paulo Pisco,
  • Falta de audição das comunidades e suas estruturas.
  • Falta de estruturas políticas locais,
  • Falta de uma estrutura nacional,
  • Falta de Diálogo entre as estruturas na Alemanha,
  • Falta de clareza sobre o trabalho das mesmas.
  • Falta de resposta do Governo e do SECP ás reivindicações apresentadas,
  • Falta de respeito pelo trabalho feito e apresentado, ao qual se seguem apenas louvores, mas não consequências
  • Trabalho contínuo e visível do PSD, sempre presente, sua visibilidade na imprensa e nos media,  lucros e dividendos políticos, como se fossem eles os defensores da Comunidade.
  • Ignorância da Embaixada face aos portadores de cargos de responsabilidade política a vários níveis do sistema representativo na Alemanha.
  • Reabertura do Consulado de Frankfurt

Outras: Linha geral das intervenções

  • uma sensação de abandono,
  • não nos conhecemos reciprocamente,
  • não trabalhamos em rede,
  • o que fazemos não é reconhecido, nem agradecido,
  • várias tentativas de cooperação falharam. Apesar de pouco tempo, muita repetição, mas muita unanimidade nos louvores merecidos, à actuação do Governo (em Portugal e nas Comunidades) mas também críticas abertas, diretas, com nomes e dados concretos. Muita frustação.

Foram feitas várias e boas proposta para melhorar o PS, sobretudo:

  • mais comunicação bilateral,
  • organização e actividade das estruturas,
  • melhoria da página de internet do PS e –
  • inclusão das estrururas externas,
  • fortalecimento dos consulados,
  • participação nas eleições autárquicas com votação via electrónica,
  • maior presença dos responsáveis nas Comunidades,
  • informações atempadas sobre viagens dos reponsáveis políticos e contactos locias.
  • Aumentar o número de Deputados
  • Aumento do pessoal Consular
  • Abertura de consulados encerrados
  • Fortalecmento do Ensino e suspensão da propina

Todas as propostas e reivindicações foram anotadas. Há promessa de melhoria e de organização. Por parte dos presentes sentia-se uma certa insatisfação pelo passado e um concreto descrédito quanto ao futuro.
Vamos ver agora se melhora.